RESULTADOS E PERSPECTIVAS

A: Efeitos da poluição sobre a reprodução e desenvolvimento: A exposição materna prévia à gestação e no início da gestação est á associada a um risco aumentado de redução do peso fetal (Baixo peso ao nascer); e alterações no desenvolvimento pulmonar com redução da área de trocas gasosas no pulmão;

B: Efeitos do risco ambiental sobre a carcinogênese: Estudos do INAIRA mostraram associação entre a exposição ao lodo e à poluição tmosférica (estudos ex perimentais) e a carcinogênese. O instituto mostrou também a correl ação  entre a ocorrência de linfomas em cães e os índices de poluição atmosférica na cidade de São Paulo;

C: O risco ambiental fora das grandes cidades: Estudos do INAIRA mostraram associação clara da exposição à combustão de biomassa não apenas na redução da função pulmonar, mas no desenvolvimento de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, com riscos semelhantes aos observados para o tabagismo;

D: Desenvolvimento de novas metodologias de aferição da exposição à poluição: Criação de amostradores individuais (chachás), domiciliares (filtros) e ambientais (plantas: aferição de alterações gen éticas / morfológicas como biomarcadores) para medida de diferentes componentes da poluição urbana, permitindo o desenvolvimento de estudos clínicos de seguimento e a correlação entre os níveis de poluiç ão e o índice de doenças.

O INAIRA também teve papel importante na formulação de políticas públicas ambientais. Entre as de maior destaque encontram-se:

1. Projetos de valoração do impacto do atraso na implantação de políticas de uso de diesel limpo e substituição de combustíveis em frotas de ônibus e veículos leves mostrando, apenas em São Paulo, um excesso de mortes de 7.287, 32.000 internações e uma elevação de custos da ordem de R$310.000.000,00;

2. Participação no Painel da Sociedade Médica Interamericana para mudanças climáticas, onde teve papel relevante na estruturação dos novos horizontes do combate às mudanças climáticas;

3. Proposição e organização de uma mesa redonda de saúde no encontro das 40 maiores cidades do mundo para discussão de alterações climáticas;

4. Organização de grupos de trabalho e discussão junto ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (CONSEMA) da proposta de reavaliação dos padrões de qualidade do ar;

5. Organização do TEDxFMUSP com a temática de Cidades Sustentáveis.