RESULTADOS E PERSPECTIVAS

Vários fotodetectores de infravermelho foram desenvolvidos, fabricados e testados, mostrando excelente desempenho. Protótipos de aparelhos para detecção de gases utilizando sensores de infravermelho foram produzidos. Foram fabricados chips com variadas estruturas de circuitos integrados analógicos, digitais e mistos, para o read-out desses fotodetectores. Com a instalação do novo equipamento de epitaxia de semicondutores, o DISSE se consolidou como um centro de excelência em crescimento de semicondutores III-V. O avanço alcançado em fotodetectores deixa o nosso país agora no patamar de outros que já tinham o domínio dessa tecnologia, abrindo o campo para a inovação. O domínio atingido nas técnicas de produção de semicondutores permite agora a obtenção de estruturas e dispositivos semicondutores de alta qualidade. Os resultados já obtidos na área de gases de polaritons excitônicos e cristais fotônicos fortaleceram esta que ainda é uma área incipiente de pesquisa no Brasil, apesar de sua importância internacional. A formação de  pessoal tem sido nas áreas de engenharia, materiais e física com uma forte ênfase em inovação e com espírito empreendedor. Fotodetectores de infravermelho foram fabricados numa parceria com o Exército. Ações conjuntas com o MD, AEB, CTEx, MIC (SENAI), FINEP, Parque Tecnológico de São José dos Campos e algumas indústrias de tecnologia estão em andamento para viabilizar a instalação de uma planta piloto de dispositivos semicondutores no país. A transferência de conhecimentos para a sociedade envolveu, além da elaboração e distribuição para museus de ciência de um vídeo sobre a radiação infravermelha, o desenvolvimento de um kit experimental distribuído em escolas de ensino médio da rede pública. A criação do portal www.disse.org.br foi também um marco na divulgação das áreas de atuação, das ações e dos resultados do DISSE. A aba "Multimídia" contém fotos e vídeos interessantes sobre as atividades e material de divulgação científica.