Registro eletrofisiológico simultâneo de centenas de canais (inf. esq.), técnicas de imunohistoquímica para estudo dos efeitos do implante de eletrodos (sup. esq.), métodos de detecção e classificação de neurônios (inf. dir.) e a realização inédita de uma interface cérebro-cérebro entre dois roedores separados por milhares de quilômetros (sup. dir.).

A pesquisa em Interface Cérebro-Máquina (ICM) visa estabelecer uma comunicação direta entre o tecido nervoso e artefatos robóticos, eletrônicos ou computacionais através do uso de sinais neurofisiológicos e micro-estimulação cerebral. Durante a última década, a ICM rapidamente se transformou numa das áreas da pesquisa científica com mais rápido crescimento em todo o mundo.  Embora a pesquisa em ICM ainda esteja em seus primórdios, já foram realizadas demonstrações enfáticas de seu potencial terapêutico para uma variedade de doenças neurológicas, como a paralisia, epilepsia, doença de Parkinson, acidente vascular cerebral e depressão. Essas demonstrações indicam que o aprofundamento da pesquisa em ICM pode levar, em breve, ao surgimento de uma nova geração de aparatos neuroprostéticos capazes de restaurar uma variedade de funções neurológicas em pacientes severamente limitados por sua deficiência. As aplicações de longo prazo das ICM são inúmeras e vão muito além da medicina, uma vez que o controle cerebral direto de computadores e aparelhos eletrônicos pode se tornar possível no futuro. Por essa razão, várias nações desenvolvidas criaram recentemente seus programas nacionais de ICM. Esses fatos deixam claro que é de grande importância estratégica para o Brasil a criação do seu próprio Instituto Nacional de Interfaces Cérebro-Máquina (INCEMAQ). Para atingir esse objetivo, propomos estabelecer uma rede nacional de laboratórios capaz de implementar um amplo e arrojado programa de pesquisa e tecnologia em ICM. O INCEMAQ compreenderá não apenas a pesquisa básica e aplicada em ICM, mas também um programa de educação científica para alunos de escolas públicas e um programa para desenvolvimento e transferência de tecnologia. O INCeMaq funcionará portanto, como um mecanismo completo para a geração, transmissão e transferência de conhecimento inovador, permitindo a criação de uma verdadeira Indústria Neurotecnológica Brasileira. Essa iniciativa nacionalmente distribuída permitirá ao Brasil se tornar um líder mundial nesse novo campo da pesquisa multidisciplinar.


OUTROS INSTITUTOS DO SETOR