RESULTADOS E PERSPECTIVAS

Do ponto de vista da biologia das células-tronco pluripotentes, foram geradas as primeiras células pluripotentes induzidas (iPS cells) no Brasil e desenvolvidos novos métodos de reprogramação de células maduras diferencias para o estado de pluripotência utilizando-se vetores lentivirais. Células pluripotentes induzidas de pacientes com anemia aplástica e defeito no gene da telomerase foram geradas para modelar a doença e o defeito da telomerase, contribuindo p ara a identificação de reguladores do comprimento telomérico durante a reprogramação.Em estudos clínicos, o transplante de células-tronco hematopoéticas adultas foi utilizado para o tratamento de esclerose sistêmica, assim como desenvolvido estudo para o tratamento da leucemia promielocítica aguda em países em desenvolvimento. Os resultados  foram publicados em revistas científicas internacionais de alto impacto. Foram criados dois novos programas de pós-graduação strictu sensu, um em oncologia e células-tronco e um mestrado profissional em  hemoterapia e biotecnologia, pioneiro no país. Novos testes sorológicos com tecnologia nacional para uso na triagem de doadores de sangue foram desenvolvidos para a detecção de infecção pelo vírus HTLV-I.